Enquanto a gente estava entre parênteses...




Tirando um ou outro que leva a refletir sobre a tragédia da pandemia, os minicontos deste livro são muito bem-humorados. Divirta-se sem moderação.

Sobre o livro

Baseado em fatos que têm tudo para ser reais em tempos de pandemia, Enquanto a gente estava entre parênteses é mais que um retrato inventado das limitações e impossibilidades impostas por uma quarentena. Com linguagem fluida, leve, direta e bem-humorada – identidade editorial da autora –, a coletânea de contos curtos é mais que um livro; é um convite à imaginação e ao exercício de fantasias adormecidas. Há momentos de catarse, como no caso do engraçadinho desavisado que leva uma surra épica de uma lutadora de artes marciais, leitora voraz de Simone de Beauvoir. Que mulher nunca sonhou com um vibrador multifuncional para chamar de seu? Quem nunca se empenhou em resgatar a autoestima ou a pulsação da sensualidade anestesiada pelos anos de um casamento confortável? Ou descobrir que a idade é um vento que encrosta por fora e lapida por dentro?. – Maria Balé, escritora


Sobre a autora


Natural de São Caetano do Sul, SP, Sonia Nabarrete é jornalista profissional e hoje trabalha como freelancer na revisão de textos. Antes de Enquanto a gente estava entre parênteses, escreveu Contos Safadinhos, a novela Eretos e o romance Abusada, além de ter participado de coletâneas de contos e poemas no Brasil e em Portugal. Sua escrita é marcada pelo erotismo sob um olhar feminino e feminista, com um toque de humor.






Enquanto a gente estava entre parênteses...
Sonia Nabarrete
Gênero Contos
Selo anitas
Ano 2021
Projeto gráfico Andreia Freire
ISBN 978-65-990328-6-8
Acabamento grampo
64 páginas




Tecnologia do Blogger.